• Dr. Douglas Kind Eleutério

Suplementação no esporte - É seguro? Realmente funciona?


Viu-se um grande aumento no uso de suplementos na comunidade esportiva nas últimas décadas.

Empresas em todo o mundo fazem uma série de afirmações sobre os possíveis efeitos, mas estudos sugerem que apenas um pequeno número tem benefícios demonstráveis ​​para os atletas.

Quais são os riscos do uso dos suplementos?

Em todo o mundo, o controle de qualidade e os regulamentos relativos à sua fabricação e comercialização são fracos, tornando difícil para os atletas determinar quais suplementos são seguros, eficazes e legais.

Por este motivo, suplementos são, frequentemente, uma fonte de violações de doping. Isso ocorre devido à contaminação inadvertida ou até mesmo intencional de aditivos que não constam no rótulo e que fornecem os efeitos "benéficos" apregoados pelo fabricante.

Em relato publicado de uma série de casos, descobriu-se que vários indivíduos saudáveis ​​tomavam suplementos misturados com esteroides e se apresentaram para atendimento médico com queixas de náusea, anorexia, icterícia, prurido grave e insuficiência renal.

Em um estudo, 634 suplementos de 215 fornecedores em 13 países foram analisados. Deles, 14.8% foram considerados contaminados com hormônios ou pró-hormônios, mais comumente hormônios esteróides anabólicos androgênicos e pró-hormônios.

Há alguma forma de certificar se um suplemento é seguro?

Grandes fabricantes de suplementos convencionais, como proteínas em pó, geralmente seguem práticas razoáveis ​​de controle de qualidade. Já suplementos obtidos pela internet em pequenas empresas não regulamentadas podem estar contaminados ou rotulados incorretamente.

Existe um movimento internacional encorajando fabricantes maiores de suplementos a submeter produtos para testes. Existem alguns selos que indicam que o produto é "Seguro para o esporte". Fiquem atentos!

Aqui no Blog há textos sobre diversos tipos de suplementos. Tirem suas dúvidas!


Este Blog é de caráter informativo. Nenhuma informação dos textos deve ser considerada indicação médica. Dados científicos podem variar conforme a fonte ou o momento de sua publicação. Para esclarecer suas dúvidas ou buscar tratamento, procure um médico.