• Dr. Douglas Kind Eleutério

Quando realizar o rastreamento do diabetes?

Atualizado: Ago 28



O diabetes é uma doença caracterizada por níveis glicêmicos elevados.

Há duas apresentações principais:

  • Diabetes tipo 1 (autoimune).

  • Diabetes tipo 2 (mescla resistência insulínica e defeito na secreção).


O diabetes tipo 2 representa 90-95% dos casos de diabetes sendo que 40-50% desconhecem ter a doença, pois é assintomática no início.

Entretanto, o paciente com diabetes tipo 2 tem uma mortalidade 2 a 3 vezes maior do que a população geral (50% morrem de doença arterial coronariana e 75% de problemas cardiovasculares) e um risco aumentado para câncer, doenças psiquiátricas, demência, hepatopatia crônica, artrite, fraturas e outras.


Assim, é fundamental um diagnóstico precoce feito por meio de rastreamento, que é indicado se:

  • Pacientes sintomáticos (sede excessiva, aumento do volume urinário e perda de peso apesar de apetite aumentado), assim como aqueles com queixas de vulvovaginite de repetição ou disfunção erétil.

  • Maiores de 45 anos assintomáticos.

  • Menores de 45 anos com fatores de risco para diabetes tipo 2:

  1. Sedentarismo.

  2. Familiar em primeiro grau com diabetes.

  3. Grupos de risco: afro-americanos, latinos, índios, ilhas do Pacífico.

  4. Mulheres com história de diabetes gestacional ou feto ≥ 4kg.

  5. Hipertensão arterial ou uso de anti-hipertensivo.

  6. HDL < 35mg/dl, triglicérides ≥ 250mg/dl.

  7. Pré-diabetes em exame prévio.