• Dr. Douglas Kind Eleutério

Papel dos exercícios físicos na luta contra a obesidade


Muito se fala que os exercícios físicos são importantes fontes de saúde e bem-estar. Sabemos que uma combinação de dieta balanceada e exercícios físicos são fundamentais para a prevenção de doenças, como as cardiovasculares e a síndrome metabólica.


Mas e em relação ao peso? Os exercícios físicos ajudam a perder peso?


É o que vamos tentar responder com base nas últimas evidências científicas sobre o assunto.


Para começar, como o corpo humano gasta energia?


São três formas:

  • Taxa metabólica de repouso: é a quantidade mínima de calorias necessárias para manter as funções vitais do organismo em repouso.​

  • Efeito térmico da alimentação: é a energia gasta para que os alimentos possam ser processados e digeridos pelo nosso corpo. Pode chegar a 10% do total de energia gasta por nós durante o dia. Os alimentos com maior efeito térmico são as proteínas, seguidas dos carboidratos e depois das gorduras.​

  • Atividade física: é o gasto gerado por todas as nossas atividades, sendo elas exercícios físicos ou não. Então se a atividade física entra como um componente da fórmula de gasto de calorias, uma pergunta deve ser feita:


Os exercícios físicos ajudam a prevenir o ganho de peso?


Parece que sim. Vários estudos mostram isso:

  • Baixos níveis de atividade física estão relacionados ao ganho de peso em homens e mulheres.​

  • Manter a atividade física adequada reduz o risco de ganho de peso.​

  • Em um estudo com adultos jovens, aqueles com níveis mais altos de atividade física ao longo de 20 anos foram associados a menores ganhos de peso. Neste estudo (com uma população com idade média de 25 anos e peso normal), 150 minutos de atividade moderada por semana foram adequados para prevenir o ganho de peso.​

  • Entretanto, em outro estudo com adultos mais velhos ou obesos, níveis mais elevados de atividade física semanal foram necessários para prevenir o ganho de peso.​

  • Estudos sugerem que a atividade física provavelmente protege contra a obesidade, independentemente da predisposição genética do indivíduo a ela.


E para os que já estão acima do peso? Os exercícios ajudam a perder peso?


De modo geral, na maioria dos estudos, o exercício melhora apenas modestamente a perda de peso. As razões para esse achado são incertas, mas podem ser devidas à dificuldade em aderir a regimes de exercícios suficientemente vigorosos para a perda de peso.


Vários estudos avaliaram o efeito do exercício isolado na indução da perda de peso:

  • Em uma metanálise de estudos que duraram de 12 semanas a 12 meses examinando os efeitos do exercício na perda de peso, o exercício resultou em reduções modestas no peso em comparação com nenhum tratamento em todos os estudos (diferença média de -1,6kg), algo que também foi visto quando se comparou exercícios de alta e baixa intensidade (diferença média de -1,5kg).​

  • Uma revisão sistemática de 17 ensaios clínicos randomizados em pacientes com sobrepeso e obesos mostrou que a adição de exercícios à dieta produziu uma perda de peso ligeiramente maior do que apenas dieta (cerca de 1,5kg a mais de perda de peso em média).​

  • Um estudo avaliou adultos com idade média de 70 anos divididos em 4 grupos: um faria apenas dieta, outro apenas exercícios, outro dieta com exercícios e o último seria o grupo controle. O peso corporal diminuiu de forma semelhante na dieta isolada e nos grupos dieta com exercício (10 e 9%, respectivamente), mas não diminuiu no grupo de exercício isolado ou no grupo controle.

Alguns estudos sugerem que, de forma geral, para perda de peso o objetivo é aumentar o gasto de energia em 1000 a 1200 calorias por semana, ou um pouco mais de 150 calorias por dia, por um prazo longo, com exercícios regulares.


Então a prática de exercícios deve ser desconsiderada no tratamento para obesidade?


A ideia não é essa. Os dados devem ser avaliados com cautela.


Embora possa ser difícil perder peso apenas com exercícios, eles podem ter um efeito benéfico na composição corporal por redução da gordura total, intra-abdominal e subcutânea. Ele também atenua a perda de massa muscular e óssea induzida pela dieta.


Não devemos esquecer, também, que a frequência e a intensidade do exercício podem influenciar na perda de peso, pois estudos que avaliaram indivíduos que praticaram exercícios por mais tempo durante a semana, mostraram maior perda de peso. Isso pode explicar porque o exercício não melhora a perda de peso acima daquela alcançada com a restrição calórica quando o volume semanal de exercícios é pequeno.


Além disso, exercícios físicos trazem inúmeros benefícios, mesmo sem perda de peso significativa, como mostram vários estudos. Entre eles, destacam-se:

  • Melhora o controle glicêmico, a sensibilidade à insulina e pode prevenir o desenvolvimento de diabetes tipo 2.

  • O treinamento aeróbico tem efeitos benéficos nas concentrações séricas de colesterol, composição corporal, capacidade aeróbia e reduz o risco de trombose.

  • Exercícios aeróbicos de longo prazo têm, na maioria dos estudos, um efeito benéfico sobre a pressão arterial sistêmica.

  • Exercícios de longo prazo causam uma redução maior na gordura visceral, com redução do risco cardiovascular.

  • Vários estudos encontraram uma forte relação inversa entre os exercícios e o risco de doença coronariana e morte.


Como eu devo iniciar os exercícios físicos?


Um programa de exercícios deve ser elaborado para se adequar às condições físicas e de saúde do paciente, pois mesmo aquelas cujo único exercício será caminhar, devem ser alertadas sobre a possibilidade de tensões e tensões musculoesqueléticas e lesões nas articulações. Condições médicas existentes, idade e preferências por tipos de exercícios devem ser considerados nas decisões.


Procure um profissional para acompanhá-lo no seu processo de mudança de estilo de vida! Boa sorte!


Este Blog é de caráter informativo. Nenhuma informação dos textos deve ser considerada indicação médica. Dados científicos podem variar conforme a fonte ou o momento de sua publicação. Para sanar suas dúvidas ou buscar tratamento, procure um médico.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo