• Dr. Douglas Kind Eleutério

Exercícios físicos podem curar a hipertensão arterial?


Quando se fala em hipertensão arterial, logo vem à mente os riscos aos quais ela submete o paciente sem um tratamento adequado. E quando falamos em tratamento de doenças crônicas, como as cardiovasculares, não podemos nos esquecer de que não se trata apenas de medicações como muitos pensam.


As mudanças de estilo de vida, que incluem alimentação saudável e exercícios físicos, são sempre indicados por clínicos, cardiologistas e endocrinologistas. Mas até que ponto os exercícios físicos podem influenciar seus níveis tensionais? E quais os tipos de exercícios mais benéficos? E a quantidade necessária para surgir um impacto positivo? Vamos falar sobre isto? Quais são os benefícios comprovados da prática de exercícios físicos sobre a pressão arterial? O exercício aeróbico reduz a pressão arterial em indivíduos normotensos. Além disso, quanto maior a dose de exercícios menores serão a incidência de hipertensão e a mortalidade. Como os exercícios físicos reduzem a pressão arterial? É uma pergunta de resposta difícil, mas estudos sugerem que o exercício aeróbico pode produzir mudanças benéficas na sensibilidade à insulina e na função do sistema nervoso autônomo (o que controla os níveis pressóricos), enquanto o treinamento de resistência pode prevenir aumentos na pressão sanguínea através da redução da vasoconstrição das artérias. Outros mecanismos potenciais incluem redução de processos inflamatórios, do dano oxidativo celular e da rigidez arterial. Qualquer tipo de exercícios físico tem potencial de reduzir a pressão arterial? Vários estudos, incluindo ensaios clínicos, examinaram os efeitos do exercício sobre a pressão arterial e outros aspecto da saúde. Parece haver um benefício comprovado dos exercícios aeróbicos dinâmicos, já as evidências sobre os exercícios de resistência são menos convincentes.

  • Exercício aeróbio dinâmico (caminhada rápida, corrida, dança, ciclismo, natação, elípticos, entre outros): vários estudos mostraram ser um bom meio de reduzir a pressão arterial e prevenir e controlar a hipertensão.

  1. Como exemplo, em uma metanálise que avaliou 72 estudos envolvendo adultos hipertensos, o exercício aeróbio reduziu significativamente a pressão arterial sistólica e diastólica 3,0 e 2,4mmHg respectivamente.

  • Exercício de resistência dinâmico (esforço realizado contra uma força oposta, acompanhado por um movimento intencional das articulações e grandes grupos musculares, como na musculação): dados são limitados e inconsistentes, embora algumas metanálises tenham concluído que reduzam modestamente a pressão arterial.

  1. Como exemplo, uma metanálise incluiu 25 estudos sobre o impacto mostrou uma redução média na pressão arterial sistólica e diastólica de 2,7 e 2,9mmHg respectivamente, mas muitos dos estudos incluídos tinham qualidade ruim.

  • Exercício de resistência isométrica (contração sustentada dos músculos sem mobilização das articulações, como sentar-se contra a parede ou manter uma posição de "prancha"): existem ainda menos evidências estão disponíveis para apoiar os efeitos na pressão arterial.

Então na prática são estimulados exercícios aeróbicos com ou sem a associação de exercícios de resistência dinâmicos. Como iniciar a prática de exercícios físicos? Não existe uma prescrição de exercícios para todos. As metas semanais razoáveis ​​para exercícios aeróbicos dinâmicos são, pelo menos, 150 minutos de atividade física de intensidade moderada ou, pelo menos, 75 minutos de atividade física de intensidade vigorosa. O auxílio de um educador físico é fundamental. Em geral, os pacientes sedentários com suspeita de doença cardiovascular, diabetes ou doença renal conhecidas ou, com base nos sinais e sintomas, devem ser submetidos a testes antes de iniciarem um plano de exercícios. Entre os que já praticam atividade física de intensidade moderada ou vigorosa, novos sinais ou sintomas de doença cardiovascular devem levar à interrupção do exercício até que novos testes possam ser realizados. Qual é a quantidade de exercícios necessária para reduzir a pressão arterial? A orientação deve ser individualizada de acordo com as capacidades do paciente e para prevenir lesões e maximizar a manutenção de um plano consistente. Na prática, usa-se como guia inicial o seguinte:

  • Pelo menos 150 minutos de atividade física de intensidade moderada por semana; isso corresponde a aproximadamente 30 minutos por dia, cinco ou mais dias por semana.

  • Ou pelo menos 75 minutos de atividade física de intensidade vigorosa por semana; isso corresponde a aproximadamente 30 minutos por dia, três ou mais dias por semana.

  • Nos pacientes que não conseguem atingir tal objetivo é razoável orientar um aumento modesto na atividade física, mesmo que os objetivos específicos acima não sejam atingidos.

Como diferenciar uma atividade moderada de uma vigorosa? Em geral, os indivíduos podem falar durante atividades moderadas. No entanto, durante uma atividade de intensidade vigorosa é difícil falar frases completas. Esta é uma maneira prática de diferenciar.​


Dúvidas sobre o assunto? Agende uma consulta com um profissional qualificado.


Fonte: UpToDate​


Este Blog é de caráter informativo. Nenhuma informação dos textos deve ser considerada indicação médica. Dados científicos podem variar conforme a fonte ou o momento de sua publicação. Para sanar suas dúvidas ou buscar tratamento, procure um médico.

2 visualizações0 comentário