• Dr. Douglas Kind Eleutério

Dieta DASH - A dieta do coração saudável


O que é dieta DASH?


A dieta DASH (de "Dietary Approaches to Stop Hypertension" ou "abordagens dietéticas para parar a hipertensão" em tradução livre), foi desenvolvida para fazer exatamente isso: parar (ou prevenir) a hipertensão arterial sistêmica.


Ganhou fama por se tratar de um padrão alimentar com importante impacto sobre a prevenção e redução da progressão de doenças cardiovasculares.


É considerada a campeã para uma melhor saúde cardiovascular entre as modalidades de dieta, empatando apenas com a dieta mediterrânea.


Como funciona a dieta DASH?


Ela enfatiza os alimentos historicamente considerados saudáveis, como frutas, verduras, legumes, grãos inteiros, proteína magra e laticínios com baixo teor de gordura e alimentos que são ricos em nutrientes que reduzem a pressão arterial, como potássio, cálcio, proteínas e fibras.


Além disso, desestimula o consumo de alimentos com alto teor de gordura saturada, como carnes gordurosas e laticínios integrais bem como bebidas adoçadas e doces. O consumo de sódio deve ser limitado a um máximo de 2.3g por dia, podendo chegar a uma redução de até 1.5g por dia.


Quais são as vantagens da dieta DASH?


Ela está associada à:

  • Redução da pressão arterial.

  • Redução do risco de eventos cardíacos adversos.

  • Redução do risco de acidente vascular cerebral.

  • Redução do risco de diabetes tipo 2 e melhora do controle do diabetes.

  • Redução da obesidade.


Quais são as desvantagens da dieta DASH?

  • Pela qualidade dos alimentos, que são muito valorizados, pode ser um pouco cara dependendo da quantidade.

  • Pode haver, no início, dificuldade em reduzir o sódio, pois a comida será menos saborosa para aqueles acostumados a comidas muito temperadas. Isto pode ser contornado com o uso de ervas e temperos sem sal.


Como seguir uma dieta DASH?


Iniciar a DASH não significa fazer mudanças drásticas da noite para o dia. Em vez disso, comece fazendo as pequenas mudanças, como um processo de reeducação. Por exemplo:


  • Adicione uma porção de vegetais ou frutas a cada refeição.

  • Introduza duas ou mais refeições sem carne por semana.

  • Use ervas e temperos para tornar os alimentos mais saborosos sem o sal.

  • Coma alimentos como amêndoas ou nozes em vez daqueles ricos em carboidratos ou ultraprocessados.

  • Troque a farinha branca por farinha de trigo integral quando possível.

  • Faça uma caminhada de 15 minutos após o almoço ou jantar (ou ambos).


O ideal é passar por uma avaliação médica, buscando identificar e tratar possíveis fatores de risco cardiovascular e outras doenças crônicas. Depois, procurar um nutricionista capacitado para orientações e acompanhamento.


Dúvidas? Agende uma consulta com profissional capacitado.


Fonte: https://health.usnews.com/best-diet/dash-diet


Este Blog é de caráter informativo. Nenhuma informação dos textos deve ser considerada indicação médica. Dados científicos podem variar conforme a fonte ou o momento de sua publicação. Para esclarecer suas dúvidas ou buscar tratamento, procure um médico.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo